Reflexão


"Já não é a mesma hora, nem a mesma gente, nem nada igual. Ser real é isto" - Alberto Caeiro

"A imaginação é a rainha do real e o possível é uma das províncias do real" - Charles Baudelaire

Monday, October 17, 2011

Nova Política do Velho Sistema

Um espectro ronda Limeira: a ideia que alguém em algum lugar desta cidade está fazendo uma “Nova Política”. Sinceramente nunca vi um discurso mais surrado, vazio e clichê do que isso. Lembro que Fernando Collor de Mello, o nosso primeiro presidente eleito por voto direto, após o regime militar (1964-1985), também se dizia um candidato novo, com uma nova política, sem os vícios dos marajás, e isso não significou nada, em termos éticos, pois como sabemos ele sofreu um impeachment.

Não acredito que alguém faça uma nova política em um sistema marcado pela falta de transparência e relações de compadrio. Penso ao contrário desta proposta de “novo” político; prefiro políticos experientes com novas ideias a políticos transvestidos de protetores do povo, aliás, pobre é a sociedade que precisa de herois, como já disse um poeta. Pelos menos esses políticos salvadores leram bem a parte do Príncipe, livro de Maquiavel, que diz: “E tão simples são os homens, e obedecem tanto às necessidades presentes, que aquele que engana sempre encontrará quem se deixe enganar”.

Os simpatizantes desta “nova política” se utilizam dos mesmos discursos dos velhos políticos da cidade, querem mudar o que está errado, e eles, com se fossem ungidos por Deus, são os que irão consertar tudo em nosso meio. Isso até soa bonito através dos meios de comunicação de massa. Todavia, a “Nova Política” proposta não faz referência aos meandros do velho sistema político patrimonialista da região, de distribuição de cargos e do coronelismo a lá República Velha.

Enquanto a sociedade acreditar em gurus, mágicos e querubins, provavelmente continuarão culpando os donos do “poder” pelas mazelas da cidade, achando mesmo que há algum poder com eles, entretanto há um segredinho, o poder é expresso pela própria sociedade.

5 comments: