Reflexão


"Já não é a mesma hora, nem a mesma gente, nem nada igual. Ser real é isto" - Alberto Caeiro

"A imaginação é a rainha do real e o possível é uma das províncias do real" - Charles Baudelaire

Thursday, December 8, 2011

Falta de articulação política afastou Félix


Foto:Câmara Municipal de Limeira no dia do afastamento do prefeito Silvio Félix.

O prefeito Silvio Félix (PDT) foi afastado temporariamente do cargo pela Câmara Municipal de Limeira em 28 de novembro de 2011. Todos os 13 vereadores presentes votaram pelo afastamento. Esse fato indica ausência de apoio parlamentar ao prefeito embora, concretamente, esse afastamento se deva a suspeitas de corrupção envolvendo sua família e outras pessoas próximas a ele.
Constata-se, em breve histórico, algumas tentativas de Félix a cargos eletivos em 1998 e 2000, sua eleição ao Paço Municipal em 2004 e sua reeleição ao cargo de prefeito em 2008, com 82% dos votos válidos. No início do mandato havia, no mínimo, 11 vereadores que apoiavam sua legislatura.

É possível apontar um erro estratégico do próprio político como fator determinante para o afastamento do prefeito de Limeira do poder, caso se considere como pressuposto a hipótese de que motivos políticos tenham sido a causa da decisão da Câmara, e não própria e unicamente as acusações de corrupção que recaem diretamente sobre a figura do prefeito e demais pessoas de seu círculo mais próximo de relacionamento. Considere-se, com destaque, que Félix vinha destratando alguns de seus ex-aliados na Câmara Municipal, como por exemplo, o vereador Eliseu Daniel.

Eliseu, candidato à prefeitura em 2012, buscava apoio do prefeito agora afastado, mas só recebeu negativas dele. Tal frustração culminou no desligamento de Eliseu do PDT - partido de Sílvio Félix - e na migração do vereador para o DEM. Além disso, o PR, partido que também apoiava Silvo Félix, distanciou-se dele e optou por lançar um candidato próprio em 2012.

Diante de tudo isso, pode-se então considerar que a falta de articulação política do próprio prefeito foi que lhe tirou a maioria parlamentar na Câmara Municipal, já que a má interpretação da realidade, por parte de Félix, possibilitou a convergência de projetos díspares em direção a um objetivo comum: bloquear a influência de Sílvio Félix na Câmara. Destaque-se, ainda, que o vereador Ronei Martins, cuja ideologia sempre esteve ligada à esquerda, entendendo o momento histórico do processo, e preferiu abrir mão de alguns preceitos para compor com um adversário histórico do PT, no caso, o já citado DEM, ao qual pertence o vereador Eliseu Daniel.

Um fator relevante para a identificação dos possíveis deflagradores do episódio tratado, e que deve ser analisado com maior profundidade – em próximo artigo - é a união de vários movimentos sociais da cidade em prol do afastamento do prefeito Sílvio Félix do poder.

6 comments: